O patriota

by 20:33 0 comentários

Começava outra manhã de um sábado ensolarado , feliz e  viçoso.  José Gonçalves, comerciante pernambucano, seguia sua rotina de sempre : estava realizando sua caminhada diária em pleno Parque da Jaqueira. Gonçalves parou numa barraca do próprio recinto , e comprou um coco para beber-lhe a água e recuperar a energia perdida ao longo do trajeto . Eis que um velho conhecido dos seus tempos de infância  apareceu e começou o diálogo :
-Ora,ora... se não é José Gonçalves , com quem estudei na quinta série do fundamental! Como o senhor vai de vida?
- Antônio Lima ? Há quanto tempo! Vou muito bem , sim, e você?
- Estou muito bem, também ! Pelo que vejo, você faz sempre muito cooper ,não?
-Hein?
- Cooper , meu amigo!
Neste momento, o pobre José fez cara de quem entendeu o que o companheiro acabara de falar , mas não tinha ideia do que seria o tal cooper :
-Ah , claro , sim...mas o que Antônio Lima faz da vida ? Formou-se em que?
- Fiz engenharia civil lá no sul , assim que terminei o curso, recebi uma proposta de emprego na Austrália, moro lá desde então. Vim de férias para cá.
- Nossa! Que carreira bonita!
- É.. eu recebi também uma proposta para trabalhar na África do Sul, mas só de lembrar do apartheid , não me sinto bem...
-Como?
- Essa história de apartheid não é a minha praia.  Ah, esqueci de dizer, casei com uma australiana belíssima, chamada Mary .
- Que história curiosa, meu caro! E você lembra de algum detalhe da cerimônia?
- E como! Mary estava usando um body branco e uma saia longa com detalhes em pérola... como ela estava linda, oh, God !
- Um bode??
- Não, não! Um body!
-Oh , sim , um... um... deixemos isso para lá! E onde foi a lua-de-mel ?
- Foi em Manly Beach , como eu poderia esquecer?
-Onde , Antônio?
- Manly Beach ,  José , nunca ouviu falar?
- Claro , claro que sim - O pobre homem estava cada vez mais envergonhado, não entendia nada do que o amigo falava.
- Mas ,pensando bem, Zé , não há lugar mais bonito que o nosso Brasil.... amo esse país com todas as minhas forças, minha esposa diz que sou muito patriota!
- Percebi , meu amigo...
- São 8 e meia, God ! Tenho que voltar para o hotel e encontrar alguns clientes japoneses da minha empresa, não posso chegar atrasado, senão irei criar fama de dandy !
-Dandy...sim , sim...pois bem, foi ótimo reencontrar o senhor!
- Concordo plenamente! Mas antes de eu voltar à Austrália , encontrarei você novamente e tomaremos um drink , ok ?
-Está certo...
E o comerciante saiu acuado, ainda sem entender nada do que o amigo disse.

Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

0 comentários:

Postar um comentário