Pintora

by 21:20 1 comentários
Não pinto o sete, 
Vez que abomino clichês:
Pinto o céu e as estrelas
Pinto até o que não vês

Pinto teus olhos em tela
Felizes por me ver
Pinto teu sorriso que sela 
As palavras que vou dizer

Pinto tudo, pinto o mundo
Pinto o vento em tua pele
Pinto o segredo mais profundo
Antes que o tempo congele

Pinto o sol e o arco-íris 
Pinto frio e calor
Pinto qualquer coisa 
Que na alegria mire

Sou feliz por ser pintora
Talvez, eu até borde um pouco, 
Mas, ah, quem se importa? 
A tela é minha, tão antes não fora

Pintar...

Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

Um comentário:

  1. Que belo poema, me lembrou Cora. Parabéns pela perspicácia.

    ResponderExcluir