Artista

by 21:37 1 comentários
Não sou ourives, parnasianos,
Mas sei tecer: teço teus planos
Em meu tear cheio de prantos
A te molhar

Não sou Pandora, olimpianos, 
Mas de mistérios me alimento
E das façanhas de todos os anos
Nos quais em ti busquei alento

Não sou simetria, neoclássicos,
Minhas telas correm soltas como Picasso
E vou deixando a cada passo
O mundo ainda menos estático

Artista é quem se expressa
Com a liberdade de um condor
Tamanha autenticidade dessa,
Voa alto aonde quer que for

E artista hei de ser, 
Até não mais respirar 
Oscilando entre céu e terra
Para quiçás, assim, poder voar.


Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

Um comentário:

  1. Menina!
    Adorei!
    Seu link está no meu blog agora.
    Você foi uma indicação da Dulce de Araujo Melo.
    Grande poeta.
    Você é grande também.
    Apenas li esse... Quero saborear o resto com mais cuidado e carinho.
    Meus parabéns!

    Emanuel Galvão

    ResponderExcluir