Burburinho

by 22:39 0 comentários
Já dizia Aurora
Que maravilhosa é a cidade,
Que encanta, ri e chora
Velho, criança e mocidade

Decidi me apaixonar
E viver cenas de cinema,
Bastou as malas aprontar
E voar para o Rio, sem dilema

É, Rio de Janeiro 
Que inspira boemia
Na cidade , o tempo inteiro, 
Tem poesia e euforia

Fui! Vou para a Lapa
Sambar alguns versinhos,
Lá, ninguém me empaca, 
Vou sambando devagarinho 

Vou viver de água de coco,
Praia, sol e burburinho
E para quem achar pouco, 
Que venha para cá, não fique sozinho! 






Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

0 comentários:

Postar um comentário