Cutâneo

by 20:06 1 comentários
"Eu te amo"
Amas mesmo?
Ao menos sabes o que é amar?
Não me digas palavras bonitas
Só porque sou jovem,
Um dia, envelhecerei 
E vou querer ouvi-las outra vez
Então, eu pergunto:
Estás disposto a repeti-las no futuro
Quando minha pele enrugar
E meus seios murcharem? 
Se não, poupa meu tempo,
Poupa meu pensamento e meus sorrisos
Some da minha frente
Com tua cara de cafajeste 
E tua lábia de jurista ; 
Já me bastam as mentiras do mundo
Não preciso de outras,
Já me basta a falsidade cotidiana ; 
Pega as migalhas de tua rala dignidade
E vai-te embora daqui.

Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

Um comentário: