Quase-soneto de balé e gratidão

by 22:28 0 comentários
Nada a reclamar,
Nada a rebater,
Quero só agradecer
Por não ter do que me queixar

Nada a discordar,
Nada a remoer,
Quero só dizer
Que tudo está em seu lugar

Hoje, tenho gratidão,
Vez que danço meu balé
Sozinha, ou no meio da multidão

Hoje, só flores para mim
Tanto as que ganhei no teatro,
Como as de um anjo querubim.

Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

0 comentários:

Postar um comentário