Janelas distantes

by 22:26 0 comentários
No fim do dia, 
Eu só queria 
Teu sorriso estampado
Meio torto, sem jeito,
Mas feliz por me ver.

No fim do dia, 
Eu só queria 
Te ter por perto
O teu abraço certo,
Teu carinho,
Teu zelo.

No fim do dia,
Eu só queria
Descansar minha cabeça
No teu peito
E dormir, aliviada
Por te ter aqui.

No fim do dia,
Eu só queria 
Que tua janela não fosse tão longe da minha,
E que eu pudesse te ver não só por foto.

No fim do dia, 
Eu só queria
Que a saudade não machucasse,
Nem que demorasse tanto
Para os teus olhos mergulharem nos meus de novo.

No fim do dia, 
Eu só queria
Entrelaçar minhas mãos nas tuas,
Sentir teu cheiro, 
E não mais me engasgar nos meus soluços- 
Constantes, desesperados...



Pois tua ausência me corrói por dentro.




Natália Monte

Developer

A paixão pela escrita sempre foi característica de Natália Monte: alagoana de gênio forte, começou a escrever quando criança, e o envolvimento com as letras só aumentou com o passar dos anos. Escreve o que pensa, o que vê e o que sente. Descreve através desta página a maneira singular com a qual vê o mundo, sua proposta é justamente expor tal universo particular, ou melhor, seu "reino". E como em todo conto infantil os reis são a autoridade máxima, a autora brinca: " Um dia, fui rei!". Rei de suas ideias, aspirações, e do colorido único que só sua imaginação tem.

0 comentários:

Postar um comentário